ELA: Riachuelo com Selo de Responsabilidade Social Feminina

Noticia instituto Ela internaO Centro Escola Riachuelo fecha o ano de 2021 com mais uma grande novidade, conquistando o Selo de Responsabilidade Social Feminina, do Instituto ELA (Educação, Liderança e Altruísmo).
Com a parceria, o Riachuelo fará, ainda mais, ações efetivas por melhores condições de vida para as mulheres, contribuindo para uma sociedade justa e igualitária, a começar pelo ambiente escolar.
Com cerca de 80% dos colaboradores em seus quadros do sexo feminino, o Centro Escola Riachuelo terá ações voltadas não só para as funcionárias, mas também para os estudantes, criando ações de fortalecimento para as meninas e ainda de conscientização envolvendo também os meninos.
“A gente está sempre buscando coisas novas, alternativas para tornar o ambiente escolar cada vez mais acolhedor. Foi assim que saímos na frente ao implantar a educação socioemocional, e agora vamos falar também sobre as mulheres. Sobre este empoderamento, que, infelizmente, às vezes é olhado de forma negativa. Mas, para falar de empoderamento feminino, da valorização das mulheres, a gente precisa começar onde? Lá na base. Precisa mostrar para estas meninas que estão nas escolas, que elas podem ser o que quiserem, mas que, para isso, precisam estar fortalecidas. Por isso, o Centro Escola Riachuelo esteve em São Paulo e fizemos esta parceria muito bacana com o Instituto Ela”, destacou o diretor geral do Riachuelo, Fabiano Rangel.
Para obter o Selo Responsabilidade Social Feminina, o Riachuelo precisou cumprir critérios. A assistente social do Departamento da Família do Riachuelo, Maria Luiza Rangel, participou de um ciclo de palestras, cujo objetivo foi alinhar ações a serem implantadas a partir da vivência na escola.
“Mais do que falar, a gente tem que ter atitudes. A gente tem que estar participando, junto com o Instituto, destas ações efetivas que contribuam para uma sociedade mais justa e igualitária”, disse Fabiano.
Além de ações já desenvolvidas pelo Riachuelo antes mesmo da conquista do Selo, a escola passa a adotar no dia a dia outas medidas como, por exemplo, dispor absorventes nos banheiros.
“As adolescentes e mulheres precisam ter acesso a isso. Envolver todos em uma campanha sobre a importância do absorvente e trabalhar o tema também com os meninos para que isso deixe de ser um tabu”, afirmou o diretor do Centro Escola Riachuelo.
Outros temas serão abordados, inclusive seguindo as orientações da Lei Federal 14.164, de 10 de junho de 2021, que determina a aplicação de conteúdos sobre a prevenção da violência contra a mulher nos seus currículos e institui a Semana Escolar de Combate à Violência contra a Mulher.
“Quero deixar bem claro, que o Centro Escola Riachuelo quer ser reconhecido como uma instituição que educa. Eu não quero ser reconhecido como uma escola que aprova somente em vestibular. Eu quero ser reconhecido como uma escola que respeita as diferenças, que inclui seus alunos, que respeita e valoriza as mulheres. É isso que nós precisamos ensinar para os nossos filhos, às nossas famílias. Temos que ensinar estes valores que são fundamentais. E você pode ser o que você quiser, se você tiver seus valores, não importa se você é homem, é mulher, branco, negro... você vai longe”, ressaltou Fabiano Rangel.
Sobre o Instituto Ela - Foi fundado em 2020, em São Paulo, por um grupo de educadoras, mulheres fortes e sonhadoras que querem inspirar outras mulheres que educam – seja formalmente, nas instituições de ensino/escolas, ou informalmente, no dia a dia de suas famílias e comunidades.